O lado escuro da escolha

Como “gastar ou poupar” é uma escolha, você inevitavelmente vai perder alguma coisa. Isso é conhecido como “trade off”. É o lado da escolha do qual você abriu mão. Se está em dúvida entre uma maçã e um chocolate e escolheu o chocolate, a maçã é o seu trade off. É o que você escolheu não ter.

Com as outras escolhas é o mesmo. Videogame ou estudo? Ir pra academia ou assistir um seriado? É simples (não quer dizer que é fácil): os benefícios da escolha tem sempre que ser maiores que o trade off. Se forem, você fez uma boa escolha.

Ficamos entre dois opostos: o branco e o preto. Dum lado extremo, gastamos o que cai na mão. O importante é o aqui e o agora. Realizar os sonhos de consumo. O futuro a gente vê depois. Não sabemos nem se estaremos vivos amanhã. O outro lado é poupar tudo o que for possível. Não gastar além do estritamente básico. O resto é supérfluo, desnecessário. No final, a cigarra se dá mal.

Bem, esses são os dois extremos. O preto e o branco. Mas você não precisa escolher um ou outro. Precisa escolher ENTRE um e outro! É isso que faz toda a diferença. Só precisa escolher o tom de cinza que mais se adapta aos seus objetivos.

Vamos facilitar: é exatamente assim com sua dieta e exercícios. Você não precisa escolher entre ser um glutão sedentário ou um atleta olímpico em temporada de provas.

Como achar o ponto ideal entre conforto e segurança?

Um bom começo é estabelecer o que você quer. Se começou cedo, aposentar-se aos 40 ou 50 anos não é um absurdo. Pode ser outra coisa, como ter boas roupas ou viajar todo ano para o exterior. Mas por que não tudo?

Minha sugestão é dividir seu orçamento por tudo que quer. Nele, você vai contemplar quanto vai separar pra tomar seu cafezinho, pra comprar roupas, pra fazer uma viagem, e quanto precisa depositar mensalmente pra se aposentar com uma idade determinada. Isso eu não posso fazer por você. Só você sabe o que é importante na sua vida.

Esse exercício fantástico vai te levar a conclusões que ninguém pode te ensinar. Você vai chegar a elas sozinho. Faça uma lista do que quer fazer antes de morrer, o que quer aprender, que lugares quer visitar, que habilidades quer adquirir. Também pense no que não é importante.

Quando você fizer sua lista, talvez veja que o valor dedicado a um carro novo o ajude a se aposentar mais cedo, quando os juros compostos transformarem o valor do carro no valor dum imóvel. Ou que existem vários lugares no seu orçamento onde seu dinheiro está sumindo sem que você perceba.

Com todos os seus planos escritos e conversados com sua família ou parceira(o), começa o ajuste fino da sua rotina. Todo dia pode te deixar mais perto dos seus objetivos – ou mais longe. Só depende da sua disciplina, do que você está disposto a fazer pra conseguir.

É um exercício diário onde você vai falhar muitas vezes, mas basta voltar pro planejamento e estará no rumo de realizar todos os seus planos.

4 Comentários


  1. ·

    Boa ZPN, praticamente um soco na minha cara esse texto. Tenho passado por um tempo apertado, comprei um AP e ainda tenho os custos do carro, junto com isso aula e pós, não consigo guardar nada. Gostaria de uns exemplos visíveis. Obrigado!

    Responder
    1. ZNP
      ·

      Olá, Leonardo!

      Um exemplo prático – e vou citar aqui a minha rotina – são os vinhos. Eu bebo vinho todos os dias. Todos. E bons cafés também. É onde eu permito uma folga no orçamento. Gosto de pensar que todos os meus dias são feitos de alguns pequenos prazeres. Não dou valor a roupas, perfumes, carros e eletrônicos (apesar de ter um bom computador). Viajo de vez em quando, faço cursos sempre, leio muito. E por conta disso, sobra sempre. Para cada coisa que escolhi ter, escolhi não ter muitas. Com tempo é igual! Pra cada coisa que escolho começar, resolvo parar com outra.

      Acredito que tudo pode ser feito com mais eficiência sem que necessariamente gastemos mais. Para fazer essa gigafoto no México, usei uma câmera que foi descontinuada em 2010. Nessa outra, usei uma câmera de bolso, que também foi descontinuada.

      Com os vinhos não foi diferente. Apliquei economia comportamental e neurociência e mudei meu hábito. Escrevi um artigo em 3 partes sobre isso. A primeira está aqui!

      Espero ter respondido! E muito obrigado pelo comentário!

      Responder

      1. ·

        Obrigado Z! Tem sido de grande valia todos os seus posts no blog e na HM, como estou em transição de projetos estou com um tempo para leitura e planejamento.

        Uma das metas para este ano é fazer menos com mais qualidade, desde a leitura, organização do tempo, orçamento e tudo mais que você posta eu me vejo nisso, mas me considero um sonhador, tenho receio de começar algo e não concluir.

        Eu agradeço pelo seu tempo e cuidado ao expor seus ideais, tem sido ótimo para minha vida, siga em frente. Obrigado!

        Responder
        1. ZNP
          ·

          Opa Leonardo!

          Estamos juntos nessa jornada, amigo! Se existe uma maneira mais inteligente e assertiva de fazer alguma coisa, nós vamos descobrir! E lembre-se: pra cada coisa que quiser começar, desista de uma outra! Não precisa ficar receoso. Não tem pressa. Vamos levar a vida toda fazendo isso!

          Responder

Deixe sua opinião