O jeito zinplez

Muita gente, quando busca resultados, começa com metas olímpicas. Perder 20kg, passar no concurso mais concorrido em poucos meses, chegar ao primeiro milhão.

Todos muito válidos, mas atalhos pra frustração. O que te faz chegar ou não, são seus hábitos. E você tem seus hábitos desde sempre. Eles é que te definem. Aristóteles dizia: “Você é o que faz repetidamente” – (Na verdade, foi Will Durant quem disse isso).

Então, pra ter resultados diferentes, é fundamental mudar seus hábitos. Pra isso, a maioria das pessoas faz mais coisas: corre muito, faz dietas malucas, dorme menos pra poder estudar mais, trabalha nas horas de folga pra ter uma renda extra.

Mas hábitos ruins também são hábitos. E boa parte do tempo, praticar menos hábitos ruins dá mais resultados que fazer mais coisas boas. Basta começar pelo básico.

Se quer perder peso, se preocupe mais em não comer frituras, doces e refrigerantes do que em ingerir alimentos termogênicos (como café, pimentas, gengibre e canela, por exemplo).

Aos poucos, não comer porcarias vai ser natural e você vai pra próxima fase. Que pode ser começar a fazer exercícios de força pra aumentar seu metabolismo basal. E monitorar suas calorias pra ter um deficit pequeno e constante. E então, fazer sessões curtas de treinamento intervalado aeróbico de curta duração pra não perder massa magra. E por aí vai.

Se quer ter mais dinheiro, se preocupe mais em cortar todos os gastos supérfluos do que em entrar em investimentos de risco, como contratos a termo ou operações com derivativos.

Quando cortar os supérfluos, vá pra próxima fase, que é montar uma reserva de emergência. E depois, pra seguinte, que é fazer um balanço entre renda fixa e renda variável. E assim por diante.

Se quer aprender idiomas, pra que tentar traduzir textos técnicos antes de dominar os diálogos cotidianos?

Muita gente acha que força de vontade é transformar a rotina numa pista de obstáculos. E aí é questão de tempo até desistirem. Mas, e se a rotina for uma pista de recompensas?

Pra cada pequena vitória, uma recompensa. Na volta da academia, um leite batido com frutas geladas dá um bom ânimo. Entre sessões de estudo, ver os e-mails, parar pra um café, bater 5 min de papo, tudo isso com constância, pode dar mais razões pra continuar que pra desistir. Um vinho no fim de semana pode ser um bom presente por uma semana sem gastar dinheiro em lanchonetes e bares.

Se sua rotina é boa, sua vida é boa. Mas se você depende de chegar num resultado pra ser feliz, vai estar infeliz o tempo todo até chegar lá, só pra ver se então deu certo? Não faz o menor sentido!

Então, monte uma rotina gostosa, recompensadora, e pra cada hábito que quiser começar, troque por um que deveria parar. A ideia é fazer menos (coisas ruins), não mais (coisas boas).

Mudando seus hábitos, os resultados são inevitáveis! Como sempre foram! Você tem exatamente o que faz por merecer.

Não tenha pressa. A ideia é estar em forma pra sempre. É aprender mais e melhor todo dia. É ter dinheiro sobrando o tempo todo. Emagrecer um monte o mais rápido possível através dum método louco não tem sentido nenhum, se você quer estar em forma a vida toda.

Você só precisa saber onde quer chegar. Como chegar, é mais uma questão de fazer MENOS coisas do que mais. Não importa se é estar com 10% de gordura corporal, aprender chinês ou tirar férias no México como recompensa por ter poupado o planejado.

Depende de se você está disposto a percorrer esse caminho ou se vai seguir o fluxo, como todo mundo.

4 Comentários


  1. ·

    ZNP,

    eu tenho uma crença: as pessoas só buscam de verdade melhorar quando atingem um “estalo” (a velha epifania). Chamo de estalo porque é a partir dele que tudo muda, muda mesmo. Velhos maus hábitos são trocados pelos bons, a busca incessante para crescer, estar bem consigo mesmo, etc. Tive alguns nos últimos anos e é prazeroso demais cumprir com o que foi planejado.

    Foi esse mesmo texto que você publicou lá no hardmob que me inspirou ainda mais a buscar e cumprir com o objetivo do meu último estalo: ter uma boa bagagem de inglês e estudar para um concurso de nível superior. Além do mais, posso dizer que abriu meus olhos quanto as minhas finanças. Aquele livro do Mauro Halfed já está na agulha e alguns cortes nos gastos já estão em andamento.
    Pretendo ler boa parte dos artigos publicados aqui e estarei acompanhando o blog.

    Abraço!

    Responder
    1. ZNP
      ·

      Olá Delpaiva!

      Espero que os textos te ajudem. Estamos juntos nessa luta! Boa sorte com o inglês e com os concursos! E muito obrigado pelas palavras gentis!

      Abração!

      Responder

  2. ·

    Excelente texto.
    A força de vontade é prazeroza, saudável e só traz beneficios para quem trilha o caminho correto.

    Responder
    1. ZNP
      ·

      É isso aí! Até agora, tá tudo certo!

      E obrigado pelo comentário! 😉

      Responder

Deixe sua opinião