De onde vem a procrastinação?

Nós trocamos sucesso por um prazer de curto prazo. É a maldita procrastinação.

E trocamos por uma boa razão: fazer alguma coisa chata dói de verdade! Um estudo recente mostra que a antecipação de uma atividade desagradável (como estudar matemática, por exemplo) acende no cérebro (no córtex insular) as mesmas áreas relacionadas a dor e sofrimento! E é por isso que a gente imediatamente vai conferir os emails, facebook ou fazer outra atividade pouco produtiva.

E a solução pra isso é simples. Continuar, e os sinais de dor somem em seguida!

Se você não for tão corajoso pra enfrentar o sofrimento de uma tarefa chata (como eu não sou), pense em plantar uns tomates!

Na técnica Pomodoro (tomate, em italiano), Francesco Cirillo, seu idealizador, usava um timer em forma de tomate.

Nessa técnica, você simplesmente se compromete a focar 100% numa tarefa por apenas 25 minutos. Depois disso, faz uma pausa. Essa pausa deve ser uma pequena recompensa pela sessão de estudo ou trabalho. Conferir os emails, ver as notícias ou simplesmente se levantar, fazer um alongamento, ir ao banheiro ou fazer um pequeno lanche.

Um dos princípios dessa técnica simples é que os neurotransmissores usados na atividade cerebral vão se dissipando nesse período (que varia um pouco de pessoa pra pessoa). É quando você lê e precisa voltar no texto com frequência. Melhor fazer uma pausa curta e continuar depois.

Por isso é bom ter um lugar de estudo/trabalho bem definido. E desligar/afastar as distrações. Quando você sentir a dor de começar um trabalho chato, insista nele por um período curto, e nesse período só pare em caso de incêndio!

Tenho usado essa técnica e é impressionante a nova intensidade do estudo e do trabalho! E passa tão rápido que dá uma sensação muito boa de dever cumprido!

Aqui tem o timer personalizável de pomodoro que uso no computador. De graça!

Faça um favor a si mesmo e teste essa técnica! Funciona!

5 Comentários

  1. Lucas
    ·

    Obrigado pelos posts dedicados a procrastinação. Estou sofrendo muito com este problema, e me sentindo literalmente solto no mar, deixando ir para onde a correnteza levar. Talvez tenha relação com motivação ou auto-estima, enfim, estou buscando entender melhor o que acontece buscando algumas leituras e acabei chegando aqui. Um abraço!

    Responder
    1. ZNP
      ·

      Lucas, vamos trabalhar isso. Use o pomodoro, melhore sua rotina. Pode começar a meditar. Ajuda muito, e muito mais rápido do que se pensa! Vou continuar a escrever sobre esse assunto. Também já fui vítima, e hoje estou livre! E muito obrigado pelas palavras gentis!

      Responder

Deixe sua opinião