Introdução ao Budismo Tibetano – Parte 1

Interessado pela meditação budista, vi uma oportunidade para saber mais no curso de introdução ao Budismo Tibetano, no Centro de Dharma, em São Paulo.

Com 5 módulos, o primeiro sábado falou sobre:

  1. Quem foi Buddha Shakyamuni?
  2. A história e a jornada espiritual de Sidharta Gautama.
  3. O que é budismo?
  4. Budismo: religião ou filosofia de vida?

As primeiras questões foram bem respondidas. Imaginar a trajetória do Buddha é um exercício fascinante sob qualquer prisma. Ainda mais com as pequenas historinhas contadas, que ilustravam as passagens.

Achei que a última pergunta poderia ter sido explorada por outros ângulos.

Os templos no Tibete não são apenas lugares de religião, mas também de conhecimento. Nesses templos, existem textos sobre medicina, agricultura, construção, etc.

Já citei em outros artigos que o Dalai Lama, em outubro passado, no Alabama, renunciou à cosmologia budista tibetana em favor da ocidental. E ao mesmo tempo, ofereceu a psicologia do budismo.

Não é à toa que muitos cientistas ocidentais têm se aproximado do budismo, como Matthieu Ricard, PhD em genética molecular, que há muito foi ordenado monge. Ele ainda produz textos científicos, como pesquisas sobre os efeitos da meditação.

Então, com essas expectativas, eu esperava um pouco mais da pergunta “religião ou filosofia”. Mas entendo que isso vá aparecer mais tarde. Foi só o primeiro módulo, e para uma plateia grande.

E embora eu tenha achado a palestra, de uma forma geral pouco objetiva, fica claro a admiração que o pessoal tem pelos mestres e lamas.

Vou continuar a frequentar os outros módulos e descrever aqui.

Como bônus para quem quis saber mais, mas não teve nenhuma resposta nesse artigo, deixo o link para um vídeo curto do Lama Michel falando sobre meditação. Perfeito para iniciantes:

 

Deixe sua opinião