Títulos de Capitalização

No meio da conversa, uma amiga me disse que tinha o hábito de poupar e investir. Tinha um título de capitalização, que além de devolver o dinheiro dela todo depois de alguns anos, ainda concorria a prêmios incríveis. Meu coração gelou.

O título de capitalização é um título de crédito sem liquidez, ou seja, o dinheiro que você coloca nele fica até o vencimento ou até o fim de algum período de carência – e neste último caso há uma penalidade. Resgatar antes do vencimento vai diminuir o valor que você pode resgatar.

Os aportes são feitos de duas formas: em pagamentos mensais ou únicos. E nas duas modalidades o valor é dividido em três partes: a parte capitalizada, as cotas de sorteio e a taxa de administração.

É isso. Se você quiser jogar na loteria, jogue! Pelo menos as lotéricas não enganam ninguém chamando loteria de investimento. E um jogo custa muito mais barato que qualquer pagamento de TC.

Se, numa eventualidade, você conseguir resgatar mais do que colocou, ainda paga 20% desses ganhos de IR (Imposto de Renda). E caso seja sorteado em algum dos jogos, paga 25% de IR na fonte.

Dizem que os TCs são uma forma de implantar um hábito de poupança em quem não conhece educação financeira. Mas existem outros produtos que podem ser programados e que não são tão ruins para o jogador (já que os TCs são mais loteria que investimento).

O rendimento, semelhante aos das poupanças, cai apenas sobre a parte capitalizada dos pagamentos. Assim, é comum depois de algum tempo você receber um valor menor do que entregou ao banco. O problema é que nesse tempo a inflação continua solta.

Quem acha que precisa programar algum investimento, pode fazê-lo com poupança, TD (Tesouro Direto), e outros produtos em corretoras.

Também dizem que os TCs são ruins. Não é verdade! São ótimos em duas situações:

  1. Se você tiver um banco que comercializa os títulos;
  2. Se for um jogador que ganhou um dos prêmios. A dificuldade é que fazer isso deliberadamente envolve clarividência ou viagens no tempo.

Ainda pode ser oferecido como forma de garantia imobiliária, em que o valor de alguns aluguéis é aplicado e resgatado no fim do contrato de locação. Já me foi oferecido, e respondi que se eu antecipasse o pagamento de alguns aluguéis, e o proprietário investisse esses aluguéis, além de ter uma garantia, ainda teria um rendimento de quase o valor de um mês de aluguel!

Se eu tivesse feito o TC, receberia 96% do dinheiro original, sem contar as perdas da inflação! Apesar da proprietária ter aceito minha proposta, por sorte, achei um apartamento melhor e (bem) mais barato!

Então, podemos então resumir esse artigo da seguinte maneira:

Título de Capitalização: Não Faça!

8 Comentários

    1. ZNP
      ·

      ‘brigadão, Walter! Mas é isso aí! Pra frente é que se anda, né? Se eu fosse escrever sobre meus arrependimentos, não ia falar sobre outra coisa! hehe!

      Responder
  1. Arthur
    ·

    Mais um ótimo texto ZNP. Bem claro.

    Não sei como tem gente com coragem de fazer isso.. Eu fico com um pouco de dó de um amigo que entre outros produtos bancários, tem uma cota de TCs para vender, ele sabe que é um produto porcaria e que vai fazer a pessoa perder dinheiro, e mesmo assim é obrigado a vender para atingir a cota..

    Responder
    1. ZNP
      ·

      É que bancos não têm coração, né? Só conferir as taxas de empréstimos… E obrigado pelas palavras gentis, Arthur! 😉

      Responder
  2. razmth
    ·

    Muito boa postagem! Nunca tinha interessado em fazer essa aposta, mas não imaginava que era tão ruim. 😀

    Responder
  3. Gutex
    ·

    Quando estagiei na CeF os téc. bancários empurravam isso para os velhinhos. Infelizmente a maioria deles aceitava 🙁

    Responder

Deixe sua opinião