Meditação e Cultura de Paz Parte 3

O tema do último encontro do treinamento em Meditação e Cultura de Paz da Fundação Lama Gangchen para Cultura da Paz foi mindfulness (Atenção Plena).

Quem não se lembra pode reler os relatos da 1ª parte e da 2ª parte.

Depois de algumas práticas com a técnica apresentada nos módulos anteriores, houve uma troca de depoimentos dos participantes que foi bastante enriquecedora.

É bom saber o que acontece com a turma, porque é o que também acontece com a gente em muitas vezes. Ainda mais num assunto em que o resultado não é visível imediatamente, como é o caso da meditação. Neste aspecto, a atividade em grupo é muito boa.

Como o foco era Atenção Plena, além da meditação em si, foi posta em destaque a atividade feita com total atenção. Pode ser qualquer uma, ou todas! Algumas são mais fáceis.

Já tentei praticar Atenção Plena lavando louça e cuidando das plantas. Nos dois casos, foi excelente. Mas nesse caso, o objetivo era o de tentar acessar o modo difuso do cérebro (default mode network) deliberadamente.

Mas o exercício mais surpreendente do dia foi uma experiência guiada de meditação compassiva. Começou com a visualização de pessoas amigas e queridas, cheias de boas referências e memórias. Vemos como queremos bem a elas, como temos empatia e desejamos tudo de bom.

Depois passou para a visualização de pessoas com as quais temos um relacionamento neutro/indiferente. E daí vai pras pessoas com as quais temos dificuldades. E como é difícil! Mas essa surpresa e o grau de dificuldade foram extraordinários o suficiente para marcar a experiência na memória.

Impossível não querer se aprofundar no tema. A Fundação Lama Gangchen está de parabéns! Difundir uma cultura de paz começando por cada um é um belo ponto de partida. Não é fácil, mas é possível.

Gostei imensamente do curso e recomendo a todos sem absolutamente nenhuma ressalva. E encerro este relato com uma frase que pontuou os slides:

PAZ COM TUDO, TUDO COM PAZ

Deixe sua opinião