Aquisição de Vocabulário

A aquisição de vocabulário em um segundo idioma pode deixar muita gente frustrada. Mas também é o caminho para aquele conteúdo exclusivo, aquele que só quem domina o idioma pode alcançar.

Hoje vamos ver algumas formas de aquisição rápida:

LISTAS DE FREQUÊNCIA

Elas já foram mencionadas aqui antes, mas nunca é demais repetir. Alguns idiomas e métodos têm suas próprias listas de vocabulário, o que faz com que o contato com as palavras seja inevitável.

Estudar por frequência tanto ajuda a não perder tempo estudando palavras pouco usadas na conversação normal, quanto ensina cedo todo o vocabulário de apoio necessário para que o estudante saiba se virar sozinho e mesmo poder deduzir o que falta.

Mas atenção! Não estou falando aqui do processo conhecido como “Gold List”, em que o estudante faz uma lista de 25 palavras e revisa em duas semanas. Elimina as palavras das quais se lembrar e refaz a lista. Esse processo é uma bela perda de tempo e não tem fundamento. Melhor usar algum método de repetição espaçada.

ILHAS DE CONVERSAÇÃO

Outra maneira abordada anteriormente, simplesmente porque é direta e simples o suficiente para levar rapidamente à fluência – mesmo que seja em poucos assuntos.

Neste método, o estudante ensaia uma conversa e prepara outras perguntas e respostas possíveis. Hoje em dia, com ferramentas de conversação como italki, tandem ou wechat, achar um parceiro de conversação é moleza.

Taí um bom uso para os livrinhos de conversação do tipo “Francês em 15 minutos” ou “Italiano para emergências”.

Outra maneira de aumentar suas ilhas é assistir podcasts e seriados no idioma de estudo. Os primeiros episódios vão demandar uma lista de vocabulário que normalmente se repete nos seguintes.

Mas é claro, uns são mais úteis para aquisição de vocabulário do que outros. Friends, The Office e Sex and the City provavelmente abordam temas mais correntes do que 24 Horas, Prison Break e Cavaleiros do Zodíaco.

LEITURA

A leitura é um método que acelera a aquisição de vocabulário em qualquer idioma, inclusive na língua nativa. O domínio de uma criança sobre seu primeiro idioma avança com velocidade muito maior a partir da alfabetização.

Mas para que haja esse avanço com velocidade, é importante que a leitura esteja ao alcance do estudante.

Tentar traduzir um relatório financeiro numa língua nova antes de entender como vovô viu a uva é frustrante, porque confronta o estudante com vocabulário e gramática pouco frequente – além de ser um processo longo e pouco útil.

Crianças que aprendem um idioma costumam cometer os mesmos erros em fases diferentes. O mesmo acontece com o segundo idioma. Lembre aí de alguma criança na sua família aprendendo a falar: plural, tempos verbais, cada coisa tem seu tempo.

Livros simples são fundamentais para a construção sistemática da gramática. Especialmente os didáticos e paradidáticos.

Repetição Espaçada

Já abordamos curvas de esquecimento, repetição espaçada, flashcards, e até as críticas aos flashcards.

Qualquer um que tenha tido contato com um sistema de repetição espaçada já conhece sua eficiência. Funciona. E claro, pode ser feito de maneiras mais ou menos eficientes.

Existem várias maneiras, desde a caixa Leitner até os aplicativos como o Anki, Memrise e Quizlet. E também existem maneiras diferentes de fazer os cartões e de como revisar.

O importante é começar logo.

Deixe sua opinião