Como fazer fotos 360

Aos poucos, vai se espalhando a moda das fotos e vídeos 360. Câmeras dedicadas, suporte do Youtube a vídeos 360, e do Facebook a fotos panorâmicas, facilitam a popularização dessas novas modalidades.

Mesmo se você não tem 350 obamas pra dar numa Ricoh Theta S (câmera 360 que pode ser encontrada no Mercado Livre entre R$2500 e R$3000) ou outros modelos dedicados, como a LG 360 CAM (uns 200 obamas nos EUA), você pode fazer boas fotos 360, inclusive com sua câmera compacta!

As fotos panorâmicas não são novidade em celulares. Há bastante tempo existem aplicativos que costuram várias fotos numa só panorâmica. Não fica lá muito profissa, mas quebra o galho.

As fotos 360 profissionais usam uma câmera full frame (como a Canon 5D), uma lente 8mm (e assim, fecha 360 com apenas 3 fotos e um bocado de sobreposição entre elas), e uma cabeça de tripé especial para fotos panorâmicas – além, é claro, do tripé.

Essa cabeça de tripé garante que a câmera gire nivelada em torno do eixo da lente, não do corpo da câmera, e em intervalos perfeitamente regulares, com a sobreposição necessária para um software reconhecer os pontos de referência das imagens.

Mesmo assim, convenhamos, é muito dinheiro pra um truque. E nem chegamos às licenças dos programas, que também não são baratos. É bacana fazer 360 de viagens e de pontos turísticos bonitos, mas ainda melhor é não gastar pra isso.

Aqui mesmo já postei algumas fotos panorâmicas feitas com câmeras amadoras, como esta em Minas, esta no Centro de Dharma, esta na exposição do Da Vinci, e esta no México, feita com uma câmera de bolso.

De lá pra cá, aprendi um pouco mais sobre a técnica. Hoje divido aqui um pouco do que sei, e espero que você também possa montar suas fotos 360 e postá-las no Facebook.

CAPTAÇÃO

Não precisa de câmeras sofisticadas. Até com uma boa câmera de celular é possível fotografar boas panorâmicas. Quanto MENOR a distância focal, melhor. Sabe aquela lente com zoom enorme? Pois é, essa não! E a maioria das câmeras de celular tem uma lente bem curta. O ideal é 8mm. Quanto mais perto, melhor. Se não tiver, paciência. Só tirar mais fotos pra compensar.

Você vai girar a câmera 90 graus, de forma que a largura da foto pegue a maior área possível na vertical. Pode descer até que seus pés apareçam. Depois suba e tente enquadrar com uma área de sobreposição de, no mínimo, 20%. Não esqueça que é melhor sobrar fotos que faltar. Se faltar, não tem jeito.

Foto 360 Captação
Captação de fotos 360

Marque com os olhos o limite vertical das fotos. Você vai girar um pouco e fazer outra sequência vertical. Eu começo sempre de baixo pra cima, e vou girando da esquerda pra direita, sobre a ponta de um mesmo pé, que fica bem abaixo da lente.

Durante o tempo em que estiver fazendo as fotos, tente manter a câmera na mesma posição, girando a câmera em torno do centro da lente, não da câmera.

Lembre-se que, pra fazer todas as fotos da 360, leva um tempinho. Se estiver num por do sol, o melhor é começar logo numa borda do por do sol, passar por ele e fazer o restante. Se começar pelo meio, quando fechar a luz estará diferente.

CONFIGURAÇÕES DA CÂMERA

A câmera deverá estar toda em manual. Se estiver em automático, cada foto será ajustada pra uma exposição diferente, e cada parte de cada foto vai ter uma cor/luz. Com tudo em manual, fotometre a luz no ponto mais escuro e no mais claro. A melhor configuração deve ficar bem na média. E como sempre, quanto mais baixo o ISO, melhor.

Não esqueça de deixar o white balance em manual também, ou cada foto vai ter uma temperatura diferente (umas mais azuladas ou amareladas que as outras).

Fotografando em formato RAW é possível ajustar os highlights e sombras num editor (como o Gimp ou Photoshop), e conseguir uma correção razoável mesmo em situações desafiadoras de luz e movimento.

Vale testar e fazer 360 em várias situações. Só testando os limites e saindo da zona de conforto é que você vai saber o que é e o que não é possível fazer.

MONTAGEM

Se sua câmera é dedicada a 360, essa parte não é preocupante. Ela faz tudo pra você. Se não for, não tem problema. Mas vai precisar compensar sua economia com alguma técnica. E algum software.

As boas opções profissionais são: PTGui, Panoweaver e Kolor AutoPano. Normalmente, a solução pra tours virtuais (conjuntos de fotos panorâmicas misturando texto, vídeo, botões para outras fotos e materiais) vem em outros softwares.

Já trabalhei com algumas dessas soluções profissionalmente, e fico feliz em dizer que existe uma solução open source (“de grátis”): é o Hugin, que certamente vale uma contribuição.

Os oldschoolers podem ainda usar o PanoTools, conjunto de scripts que é a base do PTGui (“PanoTools Graphic User Interface”).

Não vou entrar nos meandros da montagem, já que cada programa tem seu workflow. Inclusive pra correção de problemas, retirada da sombra, tripé, etc.

O arquivo montado geralmente é gigantesco. E frequentemente chega a alguns GB, tendo perto de 18000 píxeis de largura. Se quiser publicar um 360 gigafoto, é por aí! Pro Facebook, 6000×3000 é suficiente (lembrando que você vai ver no máximo 1920 de largura de cada vez se estiver usando um monitor fullHD).

PUBLICAÇÃO

A foto 360, se vista sem um visualizador especial, é mostrada como abaixo, na projeção equiretangular. É a projeção de uma esfera planificada. É necessária alguma solução para visualizar num site ou no Facebook.

Foto 360 Equiretangular
Foto 360 Equiretangular

Existem muitas soluções para publicar em sites, sendo a mais profissional o Krpano. A versão atual une visualizadores de HMTL5 e flash. A antiga (cuja licença ainda uso) era apenas pra um ou outro dispositivo (iOS ou Android), sendo o HTML5 comprado separada. Agora é tudo numa licença só, e funciona bem em qualquer dispositivo.

O Krpano é joia pra quem conhece um pouco de javascript, porque dá pra personalizar tudo, inclusive a interface.

Mas é claro, pra quem vai publicar no Facebook, isso não importa. A única coisa que importa é que os metadados estejam editados para reconhecer a foto como panorâmica.

FACEBOOK

É requisito do Facebook que a foto panorâmica seja equiretangular, isto é, 360 graus na horizontal e 180 na vertical. Com isso, a largura será sempre exatamente o dobro da altura.

Existem vários outros tipos de mapeamento, como o cúbico (skyboxes de jogos), mas no Facebook, por enquanto, é reconhecido apenas o equiretangular.

E a edição dos metadados? Metadados (o mais comum é o exif) são as informações que acompanham o arquivo da foto: ISO, abertura, velocidade, câmera, lente, etc.

Para o Facebook reconhecer a foto como panorâmica, basta alterar as informações de fabricante e modelo da câmera para um modelo reconhecido como exclusivamente 360, como os citados antes.

Isso pode ser feito pelo ExifTool e o ExifToolGUI ou mesmo por um serviço online como o TheExifer, sem precisar instalar nada mais. Pra quem faz imagens panorâmicas em 3d no 3dMax, Maya, etc, o caminho é esse.

Detalhe curioso é que consegui editar os metadados da imagem pelo Windows! Clicando com o direito no arquivo, indo em “propriedades”, e depois em “detalhes”, basta descer até “fabricante da câmera” e “modelo da câmera” e inserir “RICOH” e “RICOH TETHA S”.

Pra postar a foto é muito simples: basta subir como uma foto normal, e o Facebook já vai dizer “escreva algo sobre essa foto 360”. E infelizmente, apenas arquivos JPG. Nada de TIFs ou PNGs. As cores saem meio lavadas na conversão do Facebook, mas é o que tem pra hoje.

No Facebook, o legal é ver em tela cheia. Fica bem bacana! Espero ver os links pras suas fotos 360 nos comentários deste artigo. Também postarei algumas 360 direto no Facebook do Zinplez, que todos os 7 seguidores poderão acompanhar.

6 Comentários

  1. razmth
    ·

    Não se acanhe ao fazer postagens boas e não receber comentários, é que para meros mortais pode parecer grego, haha!

    Sinto que tentarei fazer algo num futuro não muito próximo. Quando esse dia chegar, posto os resultados, 😀

    Abração, Z!

    Responder
    1. ZNP
      ·

      Grande razmth!

      Em primeiro lugar, obrigado pelo comentário! Esse deu um trabalho mesmo. Eu realmente nunca tinha visto um texto passo a passo de 360 com detalhes nem em inglês! Isso pq muita gente esconde o jogo. Mas esse mês o Facebook liberou postagens diretas com fotos 360. E já existem câmeras bem baratas que fazem todo o trabalho pesado automaticamente. Então não tem sentido esconder o jogo. Tá tudo aí. E dá pra fazer fotos 360 até com câmera de bolso!

      No Facebook, o povo está gostando. A foto que postei segunda-feira ainda não parou! Mas se precisar de mais detalhes ou alguma parte não tiver ficado clara, é só dizer! Reconheço que, normalmente, um artigo desses estaria dividido em algumas partes, mas eu quis entregar o ouro todo duma vez só! 😀

      Abração, amigo!

      Responder
      1. Lukas
        ·

        Caraca cara, muito bom seu tutorial, venho fuçando muito na internet atrás disso, tentei fazer varias vezes e de varias formas, mas nenhuma da certo, a unica coisa que consigo é uma foto panorâmica normal, e não uma 360º igual a sua de minas. Me tira uma dúvida? o unico equipamento que possuo no momento para fazer isso é uma nikon d3100 + lento 18-55mm e um tripé.. será que consigo com isso? fazer com ou sem o tripé? Abraço, e parabéns pelo trabalho

        Responder
        1. ZNP
          ·

          Opa Lukas,

          Realmente, não existe nenhum tutorial completo assim nem em inglês. Também já procurei muito!

          Sobre seu equipo, dá pra fazer sim. Vai sofrer um pouco pq a lente tem uma distância focal meio longa (pra isso). Como sua câmera tem fator de corte 1.5, a 18mm vai sair como uma 27mm numa câmera com sensor fullframe. Na prática, vai fazer mais fotos, mas dá sim! Faça sem tripé e siga o tuto que vai dar certo. Quando postar no FB, comente aqui pra gente conferir o resultado! Falando nisso, já postei dezenas de 360 no FB: http://www.facebook.com/zinplez

          E obrigado pelo comentário! Abração, Z

          Responder

  2. ·

    Olá, bom dia. Muito boas suas dicas e comentários.Obrigado por compartilhar. Estou com uma dúvida. Estou tentando fazer upload de fotos panorâmicas no Google Street View, mas sem sucesso. Pesquisei e vi que o Google exige alguns metadados para poder reconhecer a fotos 360. Vc tem um passo a passo para publicação no Street View. Pelo Facebook eu consegui tranquilo, mas o Google está mais complicado. Agradeço a atenção.

    Responder
    1. ZNP
      ·

      Olá Mauro!

      Que bom que conseguiu pelo Facebook! Eu nunca publiquei 360 no Google Street View, mas o que existe de informação oficial sobre isso está aqui! E existe um bom tutorial (em inglês) especificamente sobre isso aqui! Espero que ajudem!

      E muito obrigado pelas palavras gentis!

      Responder

Deixe sua opinião